Ainda não é associado?
Conheça as vantagens
e associe-se

Notícias

04/09/2019 - Associação Catarinense de Oftalmologia lança cartilha educativa sobre cuidados com a saúde dos olhos

Mais da metade dos casos de deficiência no país são de pessoas com problemas de visão - ao todo 6,5 milhões de brasileiros (3,6% da população) sofre de cegueira, visão baixa ou subnormal. Ao todo, contando pessoas que têm alguma dificuldade permanente de enxergar e usam lentes ou óculos, este volume ultrapassa o total de R$ 35 milhões de brasileiros. A região Sul do Brasil tem a maior proporção de pessoas com deficiência visual do país: 5,4% da população sofre de algum distúrbio da visão.

Para ajudar a população de Santa Catarina sobre as principais doenças que afetam a visão, as melhores formas de precaução e diagnóstico de doenças, além de destacar mitos e verdades relacionadas a estes males e orientar sobre a importância de consultar profissionais médicos, Associação Catarinense de Oftalmologia produziu uma cartilha informativa para ser distribuída em reuniões e palestras de orientação à comunidade, além de servir como apoio ao setor público - Vigilância Sanitária, Ministério Público, Assembleia Legislativa, Câmaras de Vereadores municipais e demais autoridades de saúde - na disseminação destas informações.

Entre as informações de saúde pública destacadas na cartilha estão sintomas e formas de tratamento de problemas como os chamados erros de refração (miopia, hipermetropia e astigmatismo) e doenças como ceratocone, presbiopia, retinopatia diabética, glaucoma, tracoma, catarata, degeneração macular relacionada à idade (DMRI), entre outras.

A iniciativa é parte do Programa Saúde dos Olhos, que a Associação iniciou em 2018 para conscientizar sobre a importância do Médico Oftalmologista no tratamento a doenças e problemas de visão. O projeto conta com apoio de profissionais e equipes de apoio técnico nas principais regiões de Santa Catarina para levar informações e prestar esclarecimentos de interesse da população e do setor público.

Além de identificar os problemas mais comuns de visão, há diversas doenças que podem ser diagnosticadas por meio de exames oftalmológicos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 80% dos casos de cegueira poderiam ser evitados caso fossem tratados adequadamente.

"A consulta com o Oftalmologista não serve somente para avaliar o grau do óculos que a pessoa precisa usar. Há uma série de doenças que podem causar problemas na visão se não forem diagnosticadas logo no início", explica o dr. João Artur Etz Jr., presidente da Associação Catarinense de Oftalmologia. O programa Saúde dos Olhos prevê também parceria com profissionais médicos e prefeituras de Santa Catarina para realização de consultas populares e atendimento a crianças, adolescentes e adultos.

Uma preocupação da entidade é o crescimento dos casos de consultas e receitas realizadas por profissionais não médicos em todo o estado. "O Oftalmologista é o único profissional que pode fazer consultas e exames, receitas colírios, medicação e realizar cirurgia no olho", comenta o presidente.

Algumas orientações destacadas pela entidade na cartilha Saúde dos Olhos:

• Quem tem mais de 35 anos deve fazer um exame de vista completo a cada dois anos;

• Pessoas com mais de 65 anos e quem tem parentes de sangue com glaucoma, diabete e retinopatia diabética devem fazer consultas anuais com médico oftalmologista;

• Nem todas as doenças de visão podem ser evitadas, mas na maioria dos casos podem ser curadas quando são identificadas no início.

• Em caso de falta de tratamento adequado ou diagnóstico tardio, algumas doenças da visão podem levar à cegueira;

Voltar